segunda-feira, 28 de julho de 2014

Dissolução nos relevos

A pele queimando
O vento gelado
A areia pressionada
O barulho do mar
O corpo aquece
A respiração profunda
A dor
A fraqueza
A  pressão baixa
O corpo esfria
Os sons reduzem-se
O desmaio

A perda dos sentidos
A luz
A falta de controle
A dependência
O socorro
O ar gelado
O corpo agredido
A lucidez
A sensação de que existir é torturar-se
                               respirar é recompor-se
Deixe-me dormindo
Deixe-me no inconsciente
                                A realidade fere a minha humanidade
                                e eu sempre estive doente
                                        sempre como se viver não valesse o esforço
Mas a vida vale
A vida
O vale
Eu pu
          l
           o